O Estado

O Amazonas é uma das 27 unidades federativas do Brasil, sendo a mais extensa delas, ocupando uma área de 1.570.745,680km², pouco maior que a Mongólia e pouco menor que a área da Região Nordeste brasileira, com seus nove estados.
Pertencente à Região Norte do Brasil, é o segundo estado mais populoso desta macrorregião, com seus 3,6 milhões de habitantes em 2012, sendo superado apenas pelo Pará. No entanto, apenas dois de seus municípios possuem população acima de 100 mil habitantes: Manaus, a capital e sua maior cidade com 1,8 milhão de habitantes em 2012 (e efetivamente, a sétima maior do país), que concentra cerca de 60% da população do estado, e Parintins, com quase 104 mil habitantes. O estado é, ainda, subdividido em 13 microrregiões e 4 mesorregiões, e possui uma região metropolitana. Seus limites são com o estado do Pará (leste); Mato Grosso (sudeste); Rondônia e Acre (sul e sudoeste); Roraima (norte); além da Venezuela, Colômbia e Peru.
Em 1850, no dia 5 de setembro, foi criada a Província do Amazonas, desmembrada da Província do Grão-Pará. Os motivos que levaram à criação da Província do Amazonas foram muitos, em especial, a grandíssima área territorial administrada pelo Grão-Pará, com capital em Belém, e as tentativas fracassadas do Peru em ampliar suas fronteiras com o Brasil, com o apoio dos Estados Unidos.
A área média dos 62 municípios do estado do Amazonas é de 25.335 km², superior à área do estado brasileiro de Sergipe. O maior deles é Barcelos, com 122.476 km² e o menor é Iranduba, com 2.215 km² e não estão às margens de rios como alguns afirmam, mas, isto sim, são cortados por grandes rios amazônicos, em cujas margens estão as localidades, as propriedades rurais e as habitações dos ribeirinhos.
O Amazonas é ainda o 2º estado mais rico da região Norte, responsável por 32% do PIB da região. Em âmbito nacional, ocupa a 15ª posição. Possui o maior Índice de Desenvolvimento Humano (empatado com o Amapá), o maior PIB per capita, a 4ª menor taxa de mortalidade infantil, além 3ª menor taxa de analfabetismo entre todos os estados do Norte do Brasil. A Região Metropolitana de Manaus, com população superior aos 2,2 milhões de habitantes e sendo a maior em área territorial do Brasil, é sua única região metropolitana. O Pico da Neblina, ponto culminante do Brasil, também se situa em território amazonense.
O nome em si Amazonas foi originalmente,dado ao rio que banha o estado pelo capitão espanhol Francisco de Orellana, quando o desceu em todo o seu comprimento, em 1541. Afirmando ter encontrado uma tribo de índias guerreiras, com a qual teria lutado, e associando-as às Amazonas da mitologia grega, deu-lhes o mesmo nome. Segundo etimologia alternativa defendida pelo historiador Karl Lokotsch, o nome Amazonas é de origem indígena, da palavra amassunu, que quer dizer "ruído de águas, água que retumba".
Manaus
Capital

Amazonense
Habitante

Norte
Região

1.570.000 km²
Área

3.938.336 hab
População (2015)

62
Número de Municípios

AM
Sigla

Amazonas



Federação Amazonense de Futebol
Sede: Manaus (AM)
Fundação: 26 de Setembro de 1966
Web: www.futebolamazonense.com

  • Equipes

    79

  • Escudos

    68

  • Estádios

    18

  • Uniformes

    101

  • Mascotes

    23

  • Finalizados

    100%

Entre 1890 e 1914, Manaós (note-se a grafia diferente do que hoje – Manaus), conheceu seu auge econômico por causa do "Boom" da Borracha. Rapidamente, de uma pequena cidade surgiu em poucos anos verdadeiros monumentos e palácios, rede de esgotos, paralelepípedo, companhias de teatro, teatros, Pontes, Mercados, Porto moderno (Roadway) etc.. Os ingleses foram basicamente os maiores financiadores dessa estruturalização da cidade.
No Brasil, em 1894, Charles Muller trouxe a bola e fomentou o esporte. Em Manaus, o surgimento dessa idéia se deu um pouco mais tarde. Sabe-se por meio de fatos comprovados que no Antigo campo do Luso, aonde hoje assenta-se o Ginásio Renê Monteiro e terras circunvizinhas à Ponte dos Bilhares na Avenida Constantino Nery haviam jogos disputados entre os ingleses que residiam em Manaus. Em 1906 oficialmente pode-se datar como o primeiro ano que realmente houve detalhes de partidas entre os britânicos.
Em 1906 também, surgia o Campo do Parque Amazonense, mas só que para corridas de cavalos e alguns outros esportes diversos. Voltando à questão da localização do Antigo Campo do Luso, assistindo àquele jogo chamativo, sem preconceito de cor, altura, peso, etc.. O amazonense começou a se interessar e também a praticar o novo esporte. O futebol à naqueletempo era tão desconhecido, que os jornais da época só falavam do Velódromo de Manaus. Mesmo assim, aqui ou acolá havia alguma referência ao FOOTBALL praticado pelos marinheiros, empresários e despachantes ingleses. O primeiro estadual - Em 1914 foi realizado o primeiro campeonato Amazonense com cinco clubes: Manaos Atletic, Nacional, Rio Negro, Manaos Sporting e Vasco da Gama. Já neste campeonato, foi realizado o primeiro clássico Rio-Nal. E o Naça levou a melhor ganhando por 9x0. O Campeonato local sempre contou com a presença de craques consagrados, como Paulo Isidoro, Toninho Cerezo (pelo Nacional), Clodoaldo e Jairzinho (pelo Fast Clube). Mas foi Dadá Maravilha que brilhou em 1984 sagrando-se artilheiro da competição com 14 gols pelo Nacional. Não houve torneio em 1924 e 1925.
Por essa época já havia a derrocada da Borracha, e, os ingleses logo partiram de volta à Europa, ficando aqui, apenas alguns nichos de europeus, mas o esporte já estava consagrado, com os "filhos da terra" já o praticando. Foi quando o Nacional Futebol Clube tornava-se penta - campeão (1916–1920). Onde hoje localiza-se uma famosa farmácia de Manaus, nas esquinas da Avenida Constantino Nery com Rua Leonardo Malcher havia a antiga sede dos Ingleses, que depois foi adquirida pelo Olímpico Clube. Durante algum tempo o Pequeno Estádio General Osório que hoje pertence ao Colégio Militar de Manaus, no Centro da cidade serviu de palco para jogos de FOOTBALL. O Parque Amazonense surgiu na década de 10 para o futebol. Com capacidade de público para no máximo 12 mil espectadores foi até 1973 a principal praça desportiva, seguida da Colina, de propriedade do São Raimundo que era o segundo estádio.

Profissionalismo - Em 1964, o Campeonato Amazonense tornou-se profissional, apesar de antes dessa data os clubes já pagarem os chamados "bichos" e fazerem contrato e compra de jogadores. O número de clubes aptos a participar do Campeonato caiu grotescamente de mais de 20 filiados para 7 clubes, destes mais de 20 clubes, cerca de 12 nunca mais participaram do Campeonato Amazonense.
Na época do amadorismo o futebol de Manaus tinha bons públicos e excelentes rendas, mas os bons jogadores acabavam por desistir da carreira ou ir para outros centros pela falta de apoio, e mesmo depois do profissionalismo, a maioria dos pequenos clubes do estado contratava o jogador em troca de empregos extra-esportivos em alguma empresa parceira.
Com o profissionalismo o futebol do Amazonas cresceu gradualmente, era um dos mais organizados das Regiões Norte e Nordeste e sempre alternadamente com o Pará tinha as melhores médias de público do Norte e Meio Norte (região que compreende aos estados do Maranhão e Piauí). Na época, Manaus e Belém tinham o mesmo contingente populacional. Os clubes começavam a se sustentar de rendas e criar patrimônios, e por este motivo foi construído o Estádio Vivaldo Lima, que fora o maior palco das grandes glórias do futebol "baré".

Federação - A Federação Amazonense de Futebol foi fundada no dia 26 de Setembro de 1966, tendo como seus fundadores, Ismael Benigno (São Raimundo Esporte Clube), Joaquim Paulino Gomes (Nacional Futebol Clube), Agnelo Amorim (Atlético Rio Negro Clube), Orleans Tupinambá Nobre (Nacional Fast Clube), Dr. Arthur Teixeira Alves(América Futebol Clube), Damião Ribeiro(Sul América Esporte Clube), Manoel Marques (União Esportiva Portuguesa), Raimundo Nonato da Silva Mota, Luiz Alberto Aguiar, João Batista Guerra, Mário Bittencourt Guimarães, Luiz Gonzaga de Souza e Dr. Flaviano Limongi, sendo este último eleito o primeiro presidente da entidade.

Antes de ganhar esta denominação, o futebol amazonense teve várias ligas:
- A Liga amazonense de Foot - ball foi fundada em 15 de janeiro de 1914 que, em janeiro de 1916, passou a ser denominada de Liga Amazonense de Sport Athléticos (LASA), que durou apenas 1 ano.
- F.A.D.A. (Federação Amazonense de Desportos Atléticos) que foi fundada em 21 de Novembro de 1917, tendo como primeiro presidente o Dr. Aristóteles Melo.

O Vivaldão - Nas redondezas do "Centro – Histórico" do Futebol amazonense, localiza-se o Bosque Clube, que tem ascendência inglesa nos seus anais. Do Campo do Luso só restou saudades. O Igarapé (Mindú e da Cachoeira) que passa no local, delimita duas áreas que no final do Séc. XIX foi palco dos primeiros jogos na capital baré.
Hoje, nessa mesma avenida Constantino Nery localiza-se o majestoso estádio Vivaldo Lima, a aproximadamente 2 km desse local, mais para o Norte da cidade. Inaugurado em 1970 é a principal Praça Desportiva de Manaus com capacidade de público aproximada de 50.000 pessoas (hoje). É chamado também de "Coliseu do Norte", "Tartarugão" e "Vivaldão". lembremos que antes da grande reforma de 1995, no Vivaldão cabiam 58.000 torcedores.

Tradição - O Amazonas, principalmente pelo cosmopolitismo de Manaus foi um dos primeiros pontos do Brasil a receber o Futebol. Pouca gente sabe, mas o Nacional, Fundado em 1913; Rio Negro, 1913; São Raimundo, 1918; Luso, 1912, etc... Quando surgiram já foram estreando no futebol. Por isso mesmo, o futebol amazonense, mesmo aos "trancos e barrancos" pelo tempo , permeado às vezes com algumas glórias, deve merecer o respeito de qualquer desportista que ame a bravura, o destemor e que admira a História com base do presente. O passado é a verdade implícita de que nosso presente e o futuro que virá serão autênticos por causa do Início lá atrás. Sem Início não há meio ou fim.

ACPEA - Em 2014, 100 anos depois do primeiro campeonato estadual, os clubes profissionais do Amazonas se uniram para fundar aquela que na teoria seria uma associação para resgatar o prestigio do futebol Amazonense, apenas na teoria. A Associação dos Clubes Profissionais do Estado do Amazonas promoveu a Copa Amazonas de 2015 e levou o estadual de 2016 para o segundo semestre, o que não acontecia no estado há muitos anos, deixando o Amazonas completamente desalinhado ao calendário nacional.



Primeira Divisão - 2016




Outras Equipes



 
Última atualização: agosto/2016






© Desde 2008 | POR COLEÇÃO DE CLUBES | criado por www.casadaideia.com.br - Todos os direitos reservados.