Estado:

Espirito Santo
Divisão:

Primeira Divisão

Vitória (ES)
Cidade

21/jun/1913
Data de Fundação

Profissional
Situação da Equipe

Nacional

Reputação


Cavaleiro Capa Preta

Mascote

Rio Branco-ES

Rio Branco Atlético Clube
Web: www.capapreta.com

O Rio Branco é o maior detentor de títulos estaduais do Espírito Santo. Já disputou as séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro. O "Capa-Preta", segundo pesquisas, tem a maior torcida do Espírito Santo com aproximadamente 30% dos torcedores do estado. O time alvinegro foi o 3º time de futebol profissional fundado no estado.
Nasceu com o nome de Juventude e Vigor, mas em 10 de fevereiro de 1914 resolveram homenagear o então Chanceler José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão de Rio Branco.
Depois de uma disputa de influências políticas entre Rio Branco e seu rival Vitória, o Rio Branco construiu seu segundo estádio em 1934. O Estádio Governador Bley, na época, era o terceiro maior estádio do Brasil, ficando atrás apenas do São Januário e do Estádio das Laranjeiras. Devido a administrações pouco comprometidas, o estádio foi perdido para o pagamentos de dívidas e hoje pertencente ao Instituto Federal do Espírito Santo (IFES).
Até o ano de 1934, o Rio Branco já havia conquistado dois bi-campeonatos, 1918/1919 e 1929/1930 e outros dois estaduais, 1921 e 1924, mas foi no período entre 1934 e 1951 que o Capa-Preta ganhou sua maior sequência de títulos; Um hexacampeonato, 1934/1935/1936/1937/1938 e 1939, um bi, 1941/1942, um tri, 1945/1946/1947 e os campeonatos de 1949 e 1951.
Depois de ganhar dois estaduais seguidos, 1982 e 1983 e conquistar o título de 1985 diante de 27 mil torcedores, garantiu vaga no Brasileiro da série A de 1986. Conseguiu boas vitórias, que foi a última participação do clube na Série A do Brasileirão. Duas sobre o Vasco, 2x1 em São Januário e 1x0 no Kleber Andrade, 2x0 sobre o Ceará, 2x1 no Internacional, 4x0 no Piauí, 2x1 no Atlético-GO e 1x0 no Náutico no Arruda. Era a época em que os clubes de fora temiam jogar no Espírito Santo, pois a pressão da torcida era imensa. Em seus 12 jogos como mandante, o "Capa-preta" levou mais de 157 mil pessoas ao Kleber Andrade e ao Engenheiro Araripe. No jogo contra o Vasco, o público foi de 50.000 pessoas.
Durante a década de 1990 até o inicio dos anos 2000, o Rio Branco passou por gestões desorganizadas em sua direção. Nessa época, o time se endividou e viveu um jejum de 24 anos sem títulos.
Ao passar por uma reestruturação administrativa em 2006, o Rio Branco voltou a ter credibilidade. A venda do seu estádio ao governo, em 2008, levantou verba para pagar suas dívidas e para a construção de um centro de treinamento. Dentro das quatro linhas, essa reestruturação rendeu frutos. O time chegou a quatro finais em 3 anos, a Copa Espírito Santo em 2008/2009 e Capixabão em 2009/2010. Na última, o Rio Branco quebrou o jejum e conquistou o título capixaba depois de 24 anos.
O Rio Branco Atlético Clube tem como mascote o Cavaleiro Capa Preta, uma homenagem ao Sr. Lafayette Cardoso de Resende, que se tornou símbolo, pois na década de 1920 era fazendeiro nas proximidades, e cavalgava até o antigo Estádio de Zinco, sempre com sua Capa de cor preta, para se proteger da poeira e da chuva. Ele ainda se diferenciava, por assistir aos jogos do alto do morro, sem apear-se do cavalo e nem tirar a capa preta. Torcedor apaixonado, ao vibrar com os gols, às vezes disparava tiros para o alto com seu revólver.


Uniformes

Estádio
Kleber Andrade
Estádio Estadual Kleber José de Andrade
Vitória (ES)

21.000 pessoas
Capacidade
1983
Inauguração
105 x 68 m
Gramado
Governo ES
Proprietário
 
 

Títulos

Estaduais:
37 Campeonatos Capixaba: 1918, 1919, 1921, 1924, 1929, 1930, 1934, 1935, 1936, 1937, 1938, 1939, 1941, 1942, 1945, 1946, 1947, 1949, 1951, 1957, 1958, 1959, 1962, 1963, 1966, 1968, 1969, 1970, 1971, 1973, 1975, 1978, 1982, 1983, 1985, 2010 e 2015
24 Torneios Início: 1918, 1920, 1921, 1924, 1925, 1928, 1929, 1930, 1931, 1932, 1934, 1935, 1936, 1940, 1942, 1947, 1956, 1957, 1959, 1962, 1964, 1968, 1969, 1970
1 Campeonato Capixaba da 2ª Divisão: 2005

Municipais:
27 Taças Cidade de Vitória: 1918, 1919, 1921, 1924, 1929, 1930, 1934, 1935, 1936, 1937, 1938, 1939, 1941, 1942, 1945, 1946, 1947, 1949, 1951, 1957, 1958, 1959, 1964, 1965, 1967, 1969, 1971

Outras conquistas:
Torneio Centenário de Vitória: 1951
Torneio dos Campeões Capixabas: 2001
Torneio Metropolitano Master de Futebol: 2002
Estatueta de Terracota 1919
Taça Charitas e Taça Liga Esportiva Espíritosantense 1921
Taça LSES 1922
Taça Antônio Braconi 1924
Taça Concordia 1925
Taça Oscar Barbosa 1925
Taça Cláudio Daumas 1930
Taça Redenção 1931
Torneio Início 1934
Troféu Bastos Padilha 1937
Taça Mascotte 1937
Taça Alberto Silva 1939
Taça Rio Branco 1940
Taça Alfredo Sarlo 1942
Troféu Comandante Corciul 1943
Troféu Dr. Aristides Santos 1946
Troféu João Carlos Vasconcelos 1949
Torneio Quadrangular 1951
Torneio Quadrangular 1954
Taça Eficiência 1957
Taça Imprensa 1959
Vice Campeão Taça Brasil Sudeste 1959
Taça José Leal 1961
Taça Rubens Gomes 1962
Vice Campeão Taça Brasil Sudeste 1963
Vice Campeão Taça Brasil Sudeste 1964
Troféu da Revolução 31 de Março 1965
Torneio Triangular 1965
Taça João Calmon 1968
Taça A Esportiva 1968
Torneio Ministro Antônio Dias Leite 1969
Taça 02 de Maio Bolívar de Abreu 1969
Taça Cidade de Vitória 1969
Troféu Arthur Del Caro Paiva 1970
Taça Independência 1972
Troféu Cidade de Vitória 1972
Taça Amizade - CEUB 1974
Troféu Setembrino Pelissari 1975
Troféu ACEC 1975
Taça 31 de Março 1975
Taça Élcio Álvares 1975
Troféu Governador do Estado 1975
Troféu Sérgio Monteiro 1975
Torneio de Verão 1975
Troféu da Amizade 1975
Troféu Clóvis Mendonça 1975
Taça Mozart Di Giorggio 1976
Torneio Incentivo 1977
Torneio Incentivo 1978
Taça Kléber Andrade 1978
Troféu José Miguel Feu Rosa 1981
Taça Cidade de Colatina 1982
Taça Cidade de Ibiraçu e Taça Cidade de Vitória 1983

 
Última atualização: julho/2016
© Desde 2008 | POR COLEÇÃO DE CLUBES | criado por www.casadaideia.com.br - Todos os direitos reservados.